v i d a 

. p o n t o .  d o i s

Maio 2004

Teatro da Malaposta

Ficha Técnica:

Texto original

Miguel Maia

 

Encenação

Miguel Maia

 

Assistente de Encenação

Ana Sacadura

Desenho de Luz

Miguel Maia e Mafalda Moreiro

 

Música Original

Miguel Maia e Hugo Borralho

Produção

Ana Sacadura, Sofia Garrido
e Mafalda Moreiro

Cenografia e Figurinos

Mafalda Moreiro

Execução de Figurinos

Helena Leitão e Manuel Moreira

Assistente de Cenografia

Raúl Vicente

Vídeo

Ana Laura e Patrícia Maio

Interpretação

José Falé, Samara Rainho,
Rui Mendonça e Rui Pereira

Cartaz

Mafalda Moreiro e Raúl Vicente

Apoios

Odivelcultur

- VIDA . PONTO . DOIS
00:00 / 00:00

Um mestre. Uma mulher. Um alienado.
Um não alienado. O apocalipse. O depois. Acorda-se, pensa-se pela primeira vez, vislumbra-se a planície adormecida, sem árvores, céu preto de incerteza, lua escondida de vergonha. Percebe-se. Temos um nome, e com sorte uma história para não contar. Olha-se para trás, a raiva leva-nos. Vingamo-nos. A morte é a sério, a perda definitiva. Chora-se e gastam-se as lágrimas. Renasce-se. Sal seco na face, Sol ardente nos olhos, quando nasce tímido. Plantam-se árvores, regam-se as mentes, lambem-se os peitos sulcados de feridas, rebola-se na lama. Mas e o écran, não volta a acender? Quem nos sustenta, quem nos diz como fazer? Quem manda agora? Somos Nós.

Maior produção de teatro dos Cepa Torta até então. Peça de teatro de um autor da Companhia, Miguel Maia, que explorava o conceito de apocalipse e da possibilidade de três sobreviventes lidarem com as feridas passadas e recomeçarem tudo de novo. 

© 2018 COMPANHIA CEPA TORTA | Design by CPP

f a l e  c o n n o s c o

SIGA-NOS

NÓS RESPONDEMOS

O QUE DESEJA SABER?

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • CEPA