Boa Noite, Mãe

Esta noite grita-se '20

Texto

Marsha Norman

Tradução

​Ângela Pinto

Direcção

Miguel Maia
e Filipe Abreu

Interpretação

Isabel Muñoz Cardoso

Maria João Pinho

Miguel Maia

Marsha Norman

Esta noite grita-se
- Boa Noite, Mãe
13 de Março,
na Biblioteca do Palácio das Galveias,
às 21h30
.............................................
14 de Março,
na Fábrica do Braço de Prata,
às 21h30
.............................................
15 de Março,
na Biblioteca de Marvila,
às 16h00
 
Duração 1h10m 
 
Classificação M/18

Esta peça, escrita em 1981, estreou em 1983 no American Repertory Theatre, tendo permanecido um ano em cena e valido a Marsha Norman um prémio Pulitzer de teatro. Trata-se de um drama intenso e claustrofóbico, relatando a noite em que uma mulher divorciada e que sofre de epilepsia resolve contar à sua mãe e companheira de casa, que se irá matar. A conversa entre as duas mulheres, de um sofrimento latente, revisita o passado acordando velhos fantasmas e fazendo revelações. É assumidamente um texto catártico, que quer implicar o espetador na agonia deste par trágico que algures no passado trilhou o caminho para a fatalidade que se aproxima. Na tradição americana de nomes como Tennessee Williams ou Sam Shepard, Marsha Norman conduz o foco dramático de forma irrepreensível, levando-nos a querer constantemente interromper aquela conversa, a querer fazer perguntas, enfim, a procurar saber também como fazer para alterar o destino.

Joana Bértholo Esta noite grita-s

Corpo / Arena

Anthoy Nielson Esta noite grita-se

Mentirosos Simpáticos

Boa Noite, Mãe

Samuel Beckett Esta noite grita-se

Todos os que Caem

Eugene Ionesco Esta noite grita-se

A Lição

© 2018 COMPANHIA CEPA TORTA | Design by CPP

f a l e  c o n n o s c o

SIGA-NOS

NÓS RESPONDEMOS

O QUE DESEJA SABER?

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • CEPA